#13 Ter peito e espaço

O suicídio em massa de Igbo Landing ganhou uma dimensão mitológica, a sua força penetrou a cultura popular e continuam a ser criadas obras que referenciam este acontecimento, como é o caso de “Love Drought”, de BeyoncéBillie Holiday editou “Strange Fruit” mais de uma década antes do movimento pelos direitos civis afro-americanos, a canção tornou-se um acto de resistência e contribuiu para a mudança do tecido cultural americano. James Baldwin continua, hoje, a ter uma mensagem tão urgente como tinha na década de 60. São três fragmentos artísticos e culturais aprofundados neste episódio. Além de Billie Holiday e Beyoncé, esta edição do podcast tem canções de Sam Cooke, Lauryn Hill, Blood Orange e Sara Tavares com Plutónio e Branko, num remix de “Ter Peito e Espaço”. É precisamente esta canção que empresta o título ao NUCLEAR #13, porque é importante habitar um espaço de compaixão quando somos confrontados com realidades dilacerantes.